Resumo

Este documento descreve uma ontologia nuclear para estruturas organizacionais, destinada a suportar a publicação de dados associados a informações de caráter organizacional em vários domínios. Ela é projetada para permitir extensões de domínio específico de modo a acrescentar a classificação de organizações e papéis(funções), bem como extensões para apoio a informações correlatas tais como atividades organizacionais.

O namespace para todos os termos nessa ontologia é:http://www.w3.org/ns/org#

O vocabulário definido neste documento está também disponível nesses formatos não-normativos: RDF/XML e Turtle.

Situação desse Documento:

Esta seção descreve o status desse documento na época de sua publicação. Outros documentos podem substituir este documento. Uma relação das publicações atuais do W3C e da última revisão deste relatório técnico pode ser encontrada no W3C índice de relatórios técnicos em http://www.w3.org/TR/.

Este documento foi revisado por Membros do W3C, por desenvolvedores de software, por outros grupos do W3C e partes interessadas e é endossado pelo Diretor como uma Recomendação W3C. É um documento estável e pode ser usado como material de referência ou citado em outro documento. O papel do W3C ao fazer a Recomendação é dar destaque à especificação e promover sua utilização de forma generalizada. Isso reforça a funcionalidade e a interoperabilidade da Web.

Esta ontologia foi originalmente desenvolvida e publicada fora do W3C, mas foi estendida e continua a ser desenvolvida no âmbito do Grupo de Trabalho de Dados Governamentais Interrelacionados (padrão Linked Data).

Este documento foi publicado como uma Recomendação pelo Grupo de Trabalho de Dados Governamentais Interrelacionados (Linked Data). Se você quiser fazer comentários sobre este documento, por favor envie-os para public-gld-comments@w3.org (subscribe, archives). Todos os comentários serão bem-vindos.

Por favor, veja o relatório de implementação do Grupo de Trabalho.

Este documento foi produzido por um grupo que atua de acordo com a Política de Patentes do W3C de 5 de Fevereiro de 2004. O W3C mantem uma lista pública de divulgações de patente elaborada de acordo com as entregas do grupo; aquela página também inclui instruções quanto à divulgação de uma patente. Ao ter conhecimento de uma patente que acredita conter Alegações Essenciais um indivíduo deve divulgar a informação em conformidade com a seção 6 da Política de Patentes do W3C .

Indice

Introdução

Este documento descreve uma ontologia nuclear (ORG) para estruturas organizacionais, destinada a suportar a publicação de dados interrelacionados sobre informações organizacionais de uma série de domínios. Ela é projetada para permitir extensões de domínio específico de modo a acrescentar a classificação de organizações e papéis(funções), bem como extensões para apoio a informações correlatas tais como atividades organizacionais.

Este documento não prescreve nenhum método particular de emprego dos dados expressos em ORG. ORG aplica-se a muitos contextos, incluindo RDF acessível através de endpoints SPARQL, codificados em páginas HTML ou serializados como um RDF/XML ou Turtle. Os exemplos neste documento usam Turtle [turtle] em nome da maior facilidade de leitura.

1. Visão geral da ontologia

Esta seção é não-normativa(informativa).

Esta ontologia está projetada para permitir a publicação de informações sobre organizações e estruturas organizacionais incluindo organizações governamentais. Pretende-se oferecer uma ontologia nuclear, genérica e reusável que possa ser estendida ou especializada para uso em situações particulares.

A ontologia fornece termos para suportar a representação de:

Os tópicos assim cobertos correspondem ao tipo de informação tipicamente encontrado em organogramas. Desta forma, a ontologia não oferece uma representação completa para todas as nuances de estruturas de controle e fluxos de responsabilidade e autoridade. Os desenvolvedores são incentivados a criar vocabulários de extensão para tais propósitos, baseando-se nessa base genérica.

A ontologia não oferece estruturas de categoria para tipo de organização, propósito ou papéis (funções desempenhadas). Domínios diferentes terão diferentes requisitos para a classificação de tais conceitos. Em vez disso a ontologia provê apenas os conceitos básicos essenciais necessários para possibilitar que extensões acrescentem, quando requerido, estruturas específicas de sub-classe ou esquemas de classificação. Usuários da ontologia estão incentivados a definir perfis que fortaleçam a interoperabilidade ao especificar vocabulários controlados a serem usados para esses conceitos.

Abaixo, uma ilustração gráfica mostra as principais classes e relacionamentos existentes em ORG. Todos os termos encontram-se no namespace ORG (http://www.w3.org/ns/org#, prefixo pré-estabelecido org:) a menos que seja dado um prefixo explícito. Os namespaces para todos os vocabulários referenciados são na seção Namespaces.

Diagrama descrevendo as classes principais e os relacionamentos

Índice das classes e propriedades

Classes: | ChangeEvent | FormalOrganization | Membership | OrganizationalCollaboration | OrganizationalUnit | Organization | Post | Role | Site |

Propriedades: | basedAt | changedBy | classification | hasMember | hasMembership | hasPost | hasPrimarySite | hasRegisteredSite | hasSite | hasSubOrganization | hasUnit | headOf | heldBy | holds | identifier | linkedTo | location | memberDuring | memberOf | member | organization | originalOrganization | postIn | purpose | remuneration | reportsTo | resultedFrom | resultingOrganization | role | roleProperty | siteAddress | siteOf | subOrganizationOf | transitiveSubOrganizationOf | unitOf |

1.1 Exemplo

Esta seção é não-normativa.

Este exemplo ilustra uma pequena parte da estrutura organizacional do Gabinete de Governo do Reino Unido:

<http://reference.data.gov.uk/id/department/co> 
 rdf:type org:Organization , central-government:Department;
 skos:prefLabel "Cabinet Office" ;
 org:hasUnit <http://reference.data.gov.uk/id/department/co/unit/cabinet-office-communications> .
    
<http://reference.data.gov.uk/id/department/co/unit/cabinet-office-communications> 
 rdf:type org:OrganizationalUnit ;
 skos:prefLabel "Cabinet Office Communications" ;
 org:unitOf <http://reference.data.gov.uk/id/department/co> ;
 org:hasPost <http://reference.data.gov.uk/id/department/co/post/246> .

<http://reference.data.gov.uk/id/department/co/post/246> 
 skos:prefLabel "Deputy Director, Deputy Prime Minister's Spokesperson/Head of Communications" . 
 org:postIn <http://reference.data.gov.uk/id/department/co/unit/cabinet-office-communications> ;
 org:heldBy <#person161> .
 

2. Descrição e considerações

2.1 Estrutura organizacional

Esta seção é não-normativa.

A principal classe na ontologia é org:Organization que se aplica a uma grande variedade de organizações. Ela representa um conjunto de pessoas reunidas de forma organizada no contexto de uma comunidade ou de outra estrutura social, comercial ou política. O grupo possui algum propósito ou razão comum para existir que transcende as pessoas a ele pertencentes. Uma organização pode por si mesma ser capaz de atuar como um agente.

Para indicar organizações reconhecidas em todo o mundo, particularmente no que se refere a disposições legais, direitos e responsabilidades associadas, nós selecionamos uma sub-classe específica de organização org:FormalOrganization. Os exemplos incluem uma corporação, uma instituição de caridade, governo ou igreja.

A ontologia suporta então o conceito de organizações compostas por outras organizações, segundo alguma hierarquia. As relações org:subOrganizationOf (subOrganizaçãoDe) e org:hasSubOrganization (possuiSubOrganização) estabelecem esses vínculos hierárquicos.

Em alguns casos, a sub-organização pode ser considerada independentemente - por exemplo, um negócio legalmente reconhecido pode fazer parte de um grupo maior ou de uma companhia matriz. Em outros casos, isto é útil para referenciar departamentos ou unidades organizacionais tais como o departamento de TI que só faz sentido existir dentro do contexto da organização à qual ele pertence. A ontologia dá suporte a uma situação assim através de uma especialização de org:Organization chamada org:OrganizationalUnit (UnidadeOrganizacional). Por conveniência, a ontologia também fornece as relações org:hasUnit (possuiUnidade) e org:unitOf (unidadeDe) que são especializações dos links genéricos de sub-organização.

Observe que a hierarquia do que contém ou está contido é completamente aberta. Por exemplo, organizações formais (org:FormalOrganizations) são livres para conter outras organizações formais org:FormalOrganizations.

Hierarquia organizacional

Em muitas organizações, há uma hierarquia para as estruturas de unidade. Poderíamos ver, por exemplo, uma hierarquia de contem/contido como:

Corporação
 UnidadeDeNegócio
 Divisão
 Função

Tais hierarquias são específicas para a organização ou classe de organização que está sendo particularmente modelada. Perfis de ORG podem incluir sub-classes de org:Organization e org:OrganizationalUnit para representar tais estruturas e especilizar ou restringir o uso de org:hasSubOrganization para coincidir com a hierarquia desejada.

Classificação organizacional

Em várias situações, queremos classificar as organizações. Muitas abordagens podem ser usadas para isto. Podemos nos basear na estrutura legal que rege o funcionamento da organização. A legislação do Reino Unido, por exemplo, define os conceitos de Parceria, Companhia Limitada etc que podem ser usados como base para a classificação. Por outro lado, as organizações podem ser classificadas pelo serviço que elas fornecem(por exemplo, educacional, fabril, serviço legal etc).

ORG é neutra com relação a essas escolhas. Presume-se que os perfis vão inserir sub-classes de org:Organization ou definir um esquema de classificação para organizações. Para suportar a latter a ontologia oferece uma propriedade org:classification, que pode ser usada para classificar uma organização usando um esquema de conceito SKOS [SKOS-REFERENCE].

Dentre esses mecanismos, a escolha de qual usar depende da situação. Se a classificação não é intrínseca à organização, mas simplesmente algum modo de agrupar organizações como parte de um diretório, por exemplo, então org:classification deve ser usada. Se a classificação reflete a natureza intrínseca da organização e afeta outras propriedades então a abordagem de sub-classe deve ser usada. Por exemplo, apenas entidades filantrópicas possuem números de caridade, logo seria melhor representar uma entidade assim como uma sub-classe de org:FormalOrganization em vez de fazê-lo via uma taxonomia.

2.2 Filiação e Estrutura de subordinação

Esta seção é não-normativa.

ORG provê uma série de formas para representar o relacionamento entre pessoas e organizações, juntamente com a estrutura interna de subordinação existente em uma organização. A experiência com versões anteriores da ontologia demonstraram que não há "um tamanho certo que sirva para todas". Em alguns casos, é preferível uma representação simples e direta para facilitar a compreensão. Em outros casos, uma representação mais complexa é necessária para capturar os detalhes da situação. Um perfil ORG pode especificar que um subconjunto particular desses mecanismos seja usado.

Relação de filiação direta

Esta representação mais simples fornecida por ORG afirma diretamente que um indivíduo (representado como um foaf:Agent) é membro de uma organização (org:memberOf). Para representar papéis específicos que a pessoa desempenha, os perfis de ORG podem definir sub-propriedades de org:memberOf. O conceito de líder ou diretor de uma organização é tão comum que ORG provê uma especialização de propriedade para org:memberOf, chamada org:headOf.

Por exemplo:

<http://example.com/people#ceo> 
 org:headOf <http://example.com/org#id>. 

Relacionamento de múltipla filiação (n-ary)

Em geral, contudo, é vantajoso ter uma representação explícita do cargo ou função organizacional que a pessoa exerce (por exemplo, para publicação das responsabilidades associadas ao cargo/função). Isto é suportado pela classe org:Role. A situação de um Agente exercendo tal função dentro de uma organização é então expressa através de instâncias do relacionamento múltiplo org:Membership. Isso possibilita também acrescentar anotações ao relacionamento qualificando informações como duração, salário, referência ao contrato empregatício e assim por diante.

Por exemplo:

<http://example.com/org#id> a org:FormalOrganization;
 skos:prefLabel "Example Ltd".

eg:ctoRole a org:Role;
 skos:prefLabel "CTO".
        
[] a org:Membership;
 org:member <http://example.com/people#jo>;
 org:organization <http://example.com/org#id>;
 org:role eg:ctoRole;
 org:memberDuring [a time:Interval; time:hasBeginning [
 time:inXSDDateTime "2009-11-01T09:00:00Z"^^xsd:dateTime]].

O relacionamento entre esse relacionamento múltiplo (n-ary) e a propriedade direta org:memberOf pode ser expresso com uma regra usando o Construct SPARQL [RDF-SPARQL-QUERY]:

CONSTRUCT {
 ?agent org:memberOf ?org.
} WHERE {
 [] a org:Membership;
 org:member ?agent;
 org:organization ?org.
}

Considerando que esta representação pode não ser muito conveniente para consultar e explorar dados interrelacionados através de ferramentas de navegação, o núcleo permite que sejam usadas simultaneamente tanto as funções explícitas como as relações diretas. O relacionamento entre o recurso Role (Função) e a propriedade correspondente pode ser indicado através da anotação org:roleProperty. Assim, podemos estender o exemplo acima com:

eg:ctoRole a org:Role;
 org:roleProperty eg:ctoOf.
    
eg:ctoOf a owl:ObjectProperty, rdf:Property;
 skos:prefLabel "CTO";
 rdfs:subPropertyOf org:memberOf.
        
<http://example.com/people#jo> 
 eg:ctoOf <http://example.com/org#id>. 

A semântica de org:roleProperty pode ser expressa usando uma segunda regra de fechamento:

CONSTRUCT {
 ?agent ?roleprop ?org.
} WHERE {
 [] a org:Membership;
 org:member ?agent;
 org:organization ?org;
 org:role [ org:roleProperty ?roleprop ].
}

Ferramentas podem gerar automaticamente uma série de instâncias de org:Membership e então aplicar esta regra de fechamento para adicionar as especializações correspondentes de org:memberOf.

Cargos

Esta seção é não-normativa.

A terceira representação oferecida por ORG é a de um org:Post(Cargo), que representa alguma posição na organização que pode ou não estar preenchida no momento. Cargos permitem que estruturas de subordinação (quem deve se reportar a quem) e organogramas sejam representados independentemente dos indivíduos que ocupam esses Cargos. Cargos podem se reportar a outros Cargos.

Assim, pode existir um org:Post sem que ninguém o esteja ocupando. Ao contrário, org:Membership representa o relacionamento entre um indivíduo particular (Agent) e a organização e não existe a não ser que exista um Agent para fazer parte do relacionamento.

Enquanto um Cargo normalmente é ocupado por uma única pessoa, existem situações em organizações governamentais onde um Cargo pode ser, ele próprio, uma Organização ou ser tratado como tal. Não há restrições de disjunção quanto à aplicação de ORG para tratar uma entidade simultaneamente como um Cargo (org:Post) e uma Organização (org:Organization), se isto for apropriado para modelagem da situação.

Um Cargo pode ter uma Função (org:Role) associada a ele.

Relacionamento entre Cargos e Filiações

Em muitas situações, é necessário usar somente Cargo ou somente Filiação e os perfis ORG podem especificar que o uso de um ou dos dois é preferencial. Nos casos em que a estrutura da organização deve ser enfatizada, independentemente das pessoas que estejam dentro dessa estrutura, então org:Post é a representação apropriada para se adotar. Nos casos em que o objetivo é registrar as pessoas que constituem a organização e também detalhar suas filiações (por exemplo, incluindo a duração da filiação), então org:Membership é apropriado.

Podemos estabelecer u relacionamento formal entre essas representações na forma de duas regras de detalhamento.

CONSTRUCT {
 ?agent org:memberOf ?org.
} WHERE {
 ?agent org:holds ?post.
 ?post org:postIn ?org.
}
CONSTRUCT {
 [] a org:Membership;
 org:member ?agent;
 org:organization ?org;
 org:role ?role.
} WHERE {
 ?agent org:holds ?post.
 ?post org:postIn ?org.
 ?post org:role ?role.
}

2.3 Informação sobre localização

Esta seção é não-normativa.

ORG provê org:Site para representar lugares onde estão localizadas as organizações. As relações org:siteOf e org:hasSite estabelecem links entre um org:Site e uma organização. Diferenciamos um site primário (org:hasPrimarySite) que indica o meio padrão através do qual uma organização pode ser contactada, de um site de registro (org:hasRegisteredSite), usado para indicar um site legalmente registrado para a organização.

A ontologia provê org:siteAddress para definir o endereço de um site usando um vocabulário semelhante ao vocabulário vCard [vcard-rdf].

2.4 História organizacional

Esta seção é não-normativa.

Qualquer aspecto da estrutura organizacional é sujeito a mudanças ao longo do tempo. A maioria dessas mudanças deve ser manipulada por um mecanismo externo tal qual grafos nomeados. Quando Organizações mudam substancialmente (não simplesmente uma mudança de pessoal ou estrutura interna) devido, por exemplo, a uma fusão para criar uma nova organização, então a nova Organização será tipicamente representada por uma nova URI. Nesse caso, precisamos de algum vocabulário para descrever a mudança ocorrida e o relacionamento entre os recursos originais e os resultantes da mudança. ORG fornece org:ChangeEvent (EventoMudanca) e propriedades associadas como uma base para isso,construindo sobre o Vocabulário PROV-O Provenance [prov-o].

Para indicar, por exemplo, que uma organização agora chamada "Departamento de Educação" resultou da mudança de marca e restruturação e organização chamada "Departamento de Escolas Infantis e Família" nós poderíamos afirmar:

 <http://example.com/DfE> a org:Organization;
 skos:prefLabel "Departamento de Educação"@en .

 <http://example.com/DCSF> a org:Organization;
 skos:prefLabel "Departamento de Escolas Infantis e Família"@en .

 <http://example.com/regorgMay2010> a org:ChangeEvent;
 rdfs:comment "Post-election re-organization and rebranding"@en ;
 org:originalOrganization <http://example.com/DfE> ;
 org:resultingOrganization <http://example.com/DCSF> .

Uma aplicação pode usar termos do vocabulário PROV-O para descrever melhor o evento da mudança indicando, por exemplo, o período em que ela ocorreu. Tal uso dos termos de PROV-O deve levar em conta as restrições semânticas [prov-constraints] do modelo PROV.

Às vezes é conveniente que se possa associar diretamente uma organização a uma outra que lhe deu origem. Isso é suportado pelo uso do relacionamento prov:wasDerivedFrom (foiDerivadaDe). ORG declara o axioma de cadeia de propriedade:

 SubObjectPropertyOf( ObjectPropertyChain( org:resultedFrom org:originalOrganization ) prov:wasDerivedFrom )

Ele também pode ser expresso usando-se um Construct SPARQL

CONSTRUCT {
 ?orgR prov:wasDerivedFrom ?orgO .
} WHERE {
 ?orgR org:resultedFrom / org:originalOrganization ?orgO .
}

Assim, em nosso exemplo anterior, uma vez que org:resultedFrom (resultouDe) e org:resultingOrganization (organizacaoResultante) são inversas uma da outra, podemos deduzir que:

 <http://example.com/DfE> prov:wasDerivedFrom <http://example.com/DCSF> .

Observação

Em versões anteriores dessa ontologia foi usado o Vocabulário OPMV Provenance. Acreditamos que os termos de PROV-O usados aqui são equivalentes aos termos OPMV usados anteriormente e que esta mudança não afeta a semântica da ontologia.

2.5 Notas sobre o estilo de modelagem

Esta seção é não-normativa.

Uso de inversos: os projetistas discordam sobre se fornecer pares de relacionamentos inversos entre conceitos é uma boa prática comparada à declaração de cada relacionamento apenas em uma direção. Neste projeto, nós fornecemos inversos para a maior parte das relações (omitindo relações do tipo atributo). Isso facilita a consulta a dados em contextos de dados interrelacionados (linked data) onde uma descrição fechada e demarcada (não simétrica) é geralmente o padrão de descrição de cada recurso. Isso incorre em um custo em termos de manutenção daqueles relacionamentos. Aplicações particulares da ontologia podem adotar um perfil no qual somente certas diretrizes são impostas aos dados, deixando a critério dos clientes aplicar qualquer raciocínio do tipo inverseOf.

Designação: alguns projetistas preferem designar propriedades por nomes que descrevem o objeto da propriedade, outros preferem tratar os nomes de propriedade como nomes do link e usam um padrão para indicar a direção do link. Aqui, adotamos a última abordagem para propriedades que são relacionais e especialmente quando a direção é ambígua. Usamos a URI padrão org:hasFoo/org:fooOf para isso, mas para aumentar a legibilidade em visualizadores de linked data (dados interrelacionados) aplicamos simplesmente os labels para "foo" e "foo of".

3. Conformidade

Assim como as seções marcadas como não-normativas, todas as orientações de autoria, diagramas, exemplos e anotações nesta especificação são também não-normativas. Tudo mais nessa especificação é normativo.

Nesta especificação as palavras-chave MUST, MUST NOT, REQUIRED, SHOULD, SHOULD NOT, RECOMMENDED, MAY e OPTIONAL devem ser interpretadas como descrito em [RFC2119].

Uma troca de dados está em conformidade com ORG se:

Uma troca de dados que está em conformidade com ORG:

Um perfil ORG é uma especificação para troca de dados que acrescenta restrições adicionais a ORG. Restrições adicionais em um perfil podem (may) incluir (mas não se limitam a):

4. Namespaces

O namespace para ORG é http://www.w3.org/ns/org#. Contudo, deve-se observar que ORG estende e usa termos de outros vocabulários. Um conjunto completo de namespaces e prefixos ordenados usados nesse documento é mostrado na tabela abaixo.

PrefixoNamespaceReferência
foafhttp://xmlns.com/foaf/0.1/[FOAF]
grhttp://purl.org/goodrelations/v1#[good-relations]
provhttp://www.w3.org/ns/prov#[prov-o]
orghttp://www.w3.org/ns/org#
owlhttp://www.w3.org/2002/07/owl#[OWL2-PRIMER]
timehttp://www.w3.org/2006/time#[OWL-TIME]
rdfhttp://www.w3.org/1999/02/22-rdf-syntax-ns#[RDF-CONCEPTS]
rdfshttp://www.w3.org/2000/01/rdf-schema#[RDF-SCHEMA]
skoshttp://www.w3.org/2004/02/skos/core#[SKOS-REFERENCE]
vcardhttp://www.w3.org/2006/vcard/ns#[vcard-rdf]
dcthttp://purl.org/dc/terms/[DC11]

5. Referências da Ontologia

5.1 Indice de classes e propriedades

Classes: | ChangeEvent | FormalOrganization | Membership | OrganizationalCollaboration | OrganizationalUnit | Organization | Post | Role | Site |

Propriedades: | basedAt | changedBy | classification | hasMember | hasMembership | hasPost | hasPrimarySite | hasRegisteredSite | hasSite | hasSubOrganization | hasUnit | headOf | heldBy | holds | identifier | linkedTo | location | memberDuring | memberOf | member | organization | originalOrganization | postIn | purpose | remuneration | reportsTo | resultedFrom | resultingOrganization | role | roleProperty | siteAddress | siteOf | subOrganizationOf | transitiveSubOrganizationOf | unitOf |

5.2 Estrutura organizacional

5.2.1 Classe: Organization (Organização)

Representa um conjunto de pessoas organizadas e reunidas em uma comunidade ou em outra estrutura social, comercial ou política. O grupo tem em comum algum propósito ou razão para sua existência que vai além das pessoas a ele pertencentes e que podem atuar como um Agente. Organizações frequentemente são decompostas em estruturas hierárquicas.

RDFS Class:org:Organization
subClassOf: foaf:Agent
equivalentClass: foaf:Organization
Nota de utilização: Recomenda-se que sejam usados os rótulos léxicos de SKOS para atribuir labels à Organização. Especialmente skos:prefLabel para o nome principal (por exemplo, aquele legalmente reconhecido), skos:altLabel para nomes alternativos (nomes de marca ou coloquiais) e skos:notation para denotar códigos de uma lista. Nomes alternativos: Coletivo, Corpo, Grupo.
Propriedade:subOrganizationOf

Representa o contexto hierárquico de Organizações ou UnidadesOrganizacionais; indica uma Organização que contem esta Organização.

Propriedade RDF:org:subOrganizationOf
Domínio e Escopo:org:Organization
Nota de uso: Inversa de org:hasSubOrganization.
Propriedade: transitiveSubOrganizationOf

Representa o contexto hierárquico de Organizações ou UnidadesOrganizacionais; indica uma Organização que contem essa Organização, direta ou indiretamente.

Propriedade RDF:org:transitiveSubOrganizationOf
Domínio e Escopo:org:Organization
Super Propriedade transitiva de: org:subOrganizationOf
Nota de uso: O fecho transitivo de subOrganizationOf, dando uma representação de todas organizações que contem esta. Observe que, tecnicamente, esta é uma super propriedade do fecho transitivo e assim poderia conter assertivas adicionais, mas tal uso não é encorajado.
Propriedade: hasSubOrganization

Representa a limitação hierárquica de Organizações ou UnidadesOrganizacionais; indica uma organização que é uma subparte ou é derivada desta organização.

Propriedade RDF:org:hasSubOrganization
Domínio e Escopo:org:Organization
Nota de uso: Inversa de org:subOrganizationOf.
Propriedade: purpose

Indica o propósito desta Organização. Podem haver muitos propósitos em diferentes níveis de abstração, mas a natureza de uma organização é possuir uma razão para existir e esta propriedade é um meio de documentar esta razão. Uma Organização pode ter múltiplos propósitos.

Propriedade RDF:org:purpose
Domínio:org:Organization
Nota de uso: Recomenda-se que o propósito seja indicado por um termo controlado ou lista de código, preferencialmente um skos:Concept. Contudo, deixa-se aberto o escopo para permitir outros tipos de esquemas descritivos. Espera-se que perfis deste vocabulário delimitem o escopo de org:purpose. Nomes alternativos: remit, responsibility (especialmente se aplicados a UnidadesOrganizacionais como Departamentos de Governo).
Propriedade: classification

Indica a classificação desta Organização dentro de algum esquema.

Observe que isso também é aplicável ao se definir sub-classes de org:Organization como uma forma de se representar categorias organizacionais.

Propriedade RDF:org:classification
Domínio:org:Organization
Escopo:skos:Concept
Nota de uso: Vocabulários de extensão podem querer especializar esta propriedade para ter um escopo relativo a um skos:ConceptScheme específico
Propriedade: identifier

Provê um identificador, como um número de registro para uma empresa, que pode ser usado para identificar a organização de forma única.

Propriedade RDF:org:identifier
Domínio:org:Organization
subPropertyOf: skos:notation
Nota de uso: Estão disponíveis de outros vocabulários muitos esquemas de identificação nacionais e internacionais. A ontologia ORG é neutra em relação a quais esquemas são usados. O esquema específico de identificação deve ser indicado pelo tipo de dados do valor do identificador. Utilizar tipos de dados para diferenciar o esquema de notação usado é coerente com a melhor prática recomendada para skos:notation, da qual esta propriedade é uma especialização.
Propriedade: linkedTo

Indica um relacionamento arbitrário entre duas organizações.

Propriedade RDF:org:linkedTo
Domínio e Escopo:org:Organization
Nota de uso: Especializações desta propriedade podem ser usadas para, por exemplo, denotar relacionamentos de financiamento or cadeia de suprimentos.

5.2.2 Classe: FormalOrganization (OrganizaçãoFormal)

Uma Organização reconhecida no mundo em geral, particularmente no que se refere a jurisdições legais, com direitos e responsabilidades associados. Exemplos incluem uma corporação, entidade de caridade, governo ou igreja.

Classe RDF:org:FormalOrganization
subClassOf: org:Organization
Nota de uso: Note-se que esta é uma super classe de gr:BusinessEntity e recomenda-se usar o vocabulário GoodRelations para indicar classificações de Negócios tais como DUNS ou NAICS.

5.2.3 Classe: OrganizationalUnit (UnidadeOrganizacional)

Uma Organização tal qual um departamento ou setor de suporte que é parte de alguma Organização maior e é plenamente reconhecida apenas dentro do contexto daquela Organização. Em separado, a unidade não seria considerada em si mesma como uma entidade legal.

Classe RDF:org:OrganizationalUnit
subClassOf: org:Organization
Nota de uso: Unidades podem ser grandes e complexas, contendo outras Unidades. Nomes alternativos: Department
Propriedade: hasUnit

Indica uma unidade que é parte desta Organização, por exemplo, um Departamento dentro de uma Organização maior.

Propriedade RDF:org:hasUnit
Domínio:org:Organization
Escopo:org:OrganizationalUnit
subPropertyOf: org:hasSubOrganization
Nota de uso: Inversa de org:unitOf.
Propriedade: unitOf

Indica uma Organização da qual esta Unidade é uma parte, como um Departamento dentro de uma Organização maior.

Propriedade RDF:org:unitOf
Domínio:org:OrganizationalUnit
Escopo:org:Organization
subPropertyOf: org:subOrganizationOf
Nota de uso: Esta é a inversa de org:hasUnit.

5.3 Filiação, papéis, cargos e subordinação

5.3.1 Propriedade: memberOf (membroDe)

Indica que um agente (pessoa ou outra organização) é um membro da Organização, sem nenhuma indicação sobre a natureza dessa filiação ou o papel desempenhado. Observe que a escolha do nome da propriedade não significa limitá-la apenas a arranjos formais de filiação; ele se aplica também a conceitos relacionados, tais como filiação ou outro envolvimento na organização. Extensões podem especializar este relacionamento para indicar papéis específicos dentro da organização ou relacionamentos mais variados com a organização.

Propriedade RDF:org:memberOf
Domínio:foaf:Agent
Escopo:org:Organization
inverseOf:org:hasMember

5.3.2 Propriedade: hasMember (possuiMembro)

Indica um agente (pessoa ou outra organização) que é um membro da referida Organização. Inversa de org:memberOf, veja essa propriedade para maiores esclarecimentos.

Propriedade RDF:org:hasMember
Domínio:org:Organization
Escopo:foaf:Agent
Propriedade equivalente:foaf:member
inverseOf:org:memberOf
Nota de uso: Fornecida para compatibilidade com foaf:member.

5.3.3 Propriedade: headOf (chefeDe)

Indica que a pessoa (ou outro agente) é líder ou encarregada formal da Organização.

Propriedade RDF:org:headOf
Domínio:foaf:Agent
Escopo:org:Organization
subPropertyOf:org:memberOf

5.3.4 Classe: Membership (Filiação)

Indica a natureza da filiação de um Agente de uma organização.

Classe RDFS:org:Membership
Nota de uso: Representa um relacionamento enário, múltiplo entre um Agente, uma Organização e um Papel. Através do uso da propriedade org:memberOf é possível indicar diretamente a filiação, independente do Papel específico.
Propriedade:member

Indica a Pessoa (ou outro Agente, incluindo Organização) envolvida no relacionamento de Filiação.

Propriedade RDF:org:member
Domínio:org:Membership
Escopo:foaf:Agent
Tipo:owl:FunctionalProperty
Nota de uso: Inversa de org:hasMembership
Propriedade: organization

Indica a organização da qual o Agente é um membro.

Propriedade RDF:org:organization
Domínio:org:Membership
Escopo:org:Organization
Tipo:owl:FunctionalProperty
Propriedade: role (papel ou função)

Indica o Papel que o Agente desempenha em um relacionamento de Filiação com uma Organização. Pode também ser usada com org:Post para indicar o papel desempenhado por algum titular da Função.

Propriedade RDF:org:role
Domínio:owl:unionOf(org:Membership org:Post)
Escopo:org:Role
Propriedade: hasMembership

Indica um relacionamento de filiação que o Agente mantém.

Propriedade RDF:org:hasMembership
Domínio:foaf:Agent
Escopo:org:Membership
Nota de uso: Inversa de org:member.
Propriedade: memberDuring

Propriedade opcional para indicar o intervalo em que a filiação é ou foi válida.

Propriedade RDF :org:memberDuring
Domínio:org:Membership
Escopo:Formalmente, a representação do intervalo é deixada em aberto, entretanto sugere-se, como uma nota informativa, o uso de time:Interval from [OWL-TIME].

5.3.5 Classe: Role (Papel/Função)

Indica um papel que uma Pessoa ou outro Agente pode assumir em uma organização. Instâncias dessa classe descrevem o papel abstrato;para indicar uma instância específica de uma pessoa desempenhando aquele papel em uma organização particular, use uma instância de org:Membership.

Classe RDF:org:Role
subClassOf: skos:Concept
Nota de uso: É comum que papéis sejam organizados em alguma estrutura hierárquica e nós usamos SKOS para representar isso. As propriedades léxicas normais de SKOS devem ser usadas quando da designação do Papel. Propriedades descritivas adicionais para o Papel, assim como uma faixa de Salário, podem ser adicionadas por vocabulários de extensão.
Propriedade: roleProperty

Esta é uma propriedade de meta-nível, usada para indicar uma instância de org:Role com uma sub-propriedade de org:memberOfque pode ser usada para indicar diretamente o papel para facilitar a consulta.

Propriedade RDF:org:roleProperty
Domínio:org:Role
Escopo:rdf:Property
Nota de uso: A semântica pretendida é que uma relação de Filiação envolvendo o Papel implica na existência de um relacionamento de propridade direta através de uma regra de inferência na forma de: { [] org:member ?a; org:organization ?o; org:role [org:roleProperty ?r] } -> {?a ?r ?o}
Propriedade:remuneration

Indica um salário ou outra recompensa associada ao papel.

Propriedade RDF:org:remuneration
Domínio:org:Role
Nota de uso: Tipicamente, isso será indicado pelo uso de um esquema de representação existente tal como gr:PriceSpecification, mas a faixa de variação fica livre para permitir que aplicações a especializem (usando, por exemplo, remunerationInGBP).

5.3.6 Classe: Post (Cargo)

Um Cargo (ou Função) representa alguma posição dentro de uma organização, que existe independentemente da(s) pessoa(s) que a ocupa(m). Cargos podem ser usados para representar situações onde uma pessoa é um membro de uma organização ex officio (por exemplo, o Secretário de Estado da Escócia faz parte do Gabinete de governo do Reino Unido em virtude do cargo Secretário de Estado e não em razão do indivíduo que o coupa. Um Cargo pode ser ocupado por várias pessoas e consequentemente pode ser tratado como uma organização por si mesmo.

Classe RDF:org:Post
Propriedade: holds

Indica um Cargo ocupado por algum Agente.

Propriedade RDF:org:holds
Domínio: foaf:Agent
Escopo:org:Post
subPropertyOf: org:memberOf
Nota de uso: Inversa de org:heldBy.
Propriedade: heldBy

Indica um Agente que ocupa um Cargo.

Propriedade RDF:org:heldBy
Domínio:org:Post
Escopo: foaf:Agent
subPropertyOf: org:hasMember
Nota de uso: Inversa de org:holds.
Propriedade: postIn

Indica a Organização na qual o Cargo existe.

Propriedade RDF:org:postIn
Domínio:org:Post
Escopo:org:Organization
Nota de uso: Inversa de org:hasPost.
Propriedade: hasPost

Indica um Cargo que existe dentro da Organização.

Propriedade RDF:org:hasPost
Domínio:org:Organization
Escopo:org:Post
Nota de uso: Inversa de org:postIn.

5.3.7 Propriedade: reportsTo (sereportaA)

Indica um relacionamento de subordinação descrevendo quem deve se reportar a quem tendo em vista um organograma. Pode ser usada para indicar um relacionamento de reporte ou subordinação entre Agentes ou entre Cargos que Agentes podem ocupar.

Propriedade RDF:org:reportsTo
Domínio:owl:unionOf(foaf:Agent org:Post)
Escopo:owl:unionOf(foaf:Agent org:Post)
Nota de uso: A semântica exata do relacionamento que indica a cadeia de reporte/subordinação vai variar em função da organização, mas inclui relacionamentos de supervisão direta (como, por exemplo, a autoridade de se estabelecer salário e responsabilidade por um objetivo) e relacionamentos mais genéricos de comunicação ou responsabilidade (também conhecidos como hierarquia de linha pontilhada).

5.4 Location (Localização)

5.4.1 Classe: Site

Um escritório ou outro estabelecimento onde a organização está localizada. Muitas organizações estão estabelecidas em diversos locais e muitos sites vão hospedar múltiplas localizações.

Classe RDFS:org:Site
Nota de uso: Na maior parte dos casos, um Site será um local físico. Contudo, não eliminamos a possibilidade de locais não-físicos, tais como um escritório virtual que possua caixa postal e serviço de atendimento telefônico próprios. Extensões podem prover sub-classes para indicar tipos particulares de local.
Propriedade: siteAddress

Indica um endereço para o local, codificado de modo adequado. O uso de um código conhecido de endereçamento como o vocabulário vCard [vcard-rdf] é incentivado, mas deixa-se em aberto o escopo para permitir que outras codificações possam ser usadas. O endereço pode conter email, telefone e informações sobre a localização geográfica e não está restrito a endereços físicos.

Propriedade RDF:org:siteAddress
Domínio:org:Site
Propriedade: hasSite

Indica um site (local) no qual a Organização possui algum tipo de representação, ainda que indireta (por exemplo, um escritório virtual ou um serviço profissional que funcione sob o endereço registrado para uma empresa).

Propriedade RDF:org:hasSite
Domínio:org:Organization
Escopo:org:Site
inverseOf:org:siteOf
Propriedade: siteOf

Indica uma Organização que tem alguma representação estabelecida em um dado local.

Propriedade RDF:org:siteOf
Domínio:org:Site
Escopo:org:Organization
inverseOf:org:hasSite
Propriedade: hasPrimarySite

Indica uma localização principal para a Organização, o meio usual pelo qual ela pode ser contactada e não é, necessariamente, o endereço da sede da Organização.

Propriedade RDF:org:hasPrimarySite
Domínio:org:Organization
Escopo:org:Site
subPropertyOf:org:hasSite
Propriedade: hasRegisteredSite

Indica o endereço legalmente registrado para o funcionamento da organização; em muitas áreas de jurisdição, há uma exigência legal de que OrganizaçõesFormais como Empresas ou Instituições de Caridade tenham um endereço principal designado.

Propriedade RDF:org:hasRegisteredSite
Domínio:org:Organization
Escopo:org:Site
subPropertyOf:org:hasPrimarySite
Propriedade: basedAt

Indica o local onde uma pessoa está estabelecida. Nós não descartamos a possibilidade de uma pessoa estar estabelecida em vários locais.

Propriedade RDF:org:basedAt
Domínio:foaf:Person
Escopo:org:Site

5.4.2 Propriedade: location (localização)

Fornece uma descrição da localização de uma pessoa dentro da organização, como por exemplo um Código de Área de Postagem (Mail Stop) que facilite o envio de correspondências internas na empresa.

Propriedade RDF:org:location
Domínio:foaf:Person
Escopo:xsd:string

5.5 Projetos e outras atividades

5.5.1 Classe: OrganizationalCollaboration (ColaboraçãoOrganizacional)

Uma colaboração entre duas ou mais Organizações tal como um Projeto. Isso satisfaz os critérios para ser uma Organização no que se refere a possuir uma identidade própria e definir propósito independente de seus membros específicos, mas não constitui uma entidade legalmente reconhecida nem uma sub-unidade dentro de alguma organização maior. Típicamente, mas não obrigatoriamente, possui um curto período de tempo definido para sua existência no âmbito da Organização.

Classe RDF:org:OrganizationalCollaboration
subClassOf:org:Organization
Nota de uso: Todos os membros são org:Organizations (ou seja, são instâncias de Organização) e não indivíduos e essas Organizações podem desempenhar papéis específicos dentro do empreendimento. Nomes alternativos: Projeto, Empreendimento, Esforço, Consórcio

5.6 Histórico

5.6.1 Classe: ChangeEvent (EventoMudança)

Representa um evento que provocou uma forte alteração em uma organização, assim como uma fusão ou uma ampla reestruturação. Nas situações em que a organização resultante da alteração é notadamente diferente das organizações originais, sugere-se usar para ela uma identidade diferente, bem como uma nova URI.

Classe RDF:org:ChangeEvent
subClassOf: prov:Activity
Nota de uso: Vocabulários de extensão devem definir sub-classes dessa para representar categorias diferentes de evento. O tempo decorrido desde que ocorreu o evento deve ser expresso usando-se prov:startedAtTime e prov:endedAtTime. Uma descrição textual do evento pode ser fornecida por dct:description.
Propriedade: originalOrganization

Indica uma ou mais organizações que existiram antes do evento que originou a alteração. Dependendo do evento, elas podem ter continuado ou não a existir depois da alteração.

Propriedade RDF:org:originalOrganization
Domínio:org:ChangeEvent
Escopo:org:Organization
inverseOf:org:changedBy
subpropertyOf:prov:used
Propriedade: changedBy

Indica um evento que provocou uma mudança para essa organização.

Propriedade RDF:org:changedBy
Domínio:org:Organization
Escopo:org:ChangeEvent
inverseOf:org:originalOrganization
Nota de uso: Dependendo do evento, a organização pode ou não ter continuado a existir depois dele.
Propriedade: resultedFrom

Indica um evento que deu origem a esta organização.

Propriedade RDF:org:resultedFrom
Domínio:org:Organization
Escopo:org:ChangeEvent
subpropertyOf:prov:wasGeneratedBy
inverseOf:org:resultingOrganization
Propriedade: resultingOrganization

Indica uma organização que foi criada ou alterada a partir do evento.

Propriedade RDF:org:resultingOrganization
Domínio:org:ChangeEvent
Escopo:org:Organization
inverseOf:org:resultedFrom

Axioma de expressão de propriedade

A ontologia define também o seguinte relacionamento entre org:resultedFrom, org:originalOrganization e prov:wasDerivedFrom :

 SubObjectPropertyOf( ObjectPropertyChain( org:resultedFrom org:originalOrganization ) prov:wasDerivedFrom )

A. Histórico de mudanças

Alterações desde a Proposta de Recomendação W3C de 17 de Dezembro de 2013: Nenhuma.

Alterações desde a Candidatura a Recomendação W3C de 25 de Junho de 2013:

Alterações desde o W3C Working Draft de 23 de Outubro de 2012 (Última Chamada):

Alterações desde o W3C Working Draft de 05 de Abril de 2012:

Alterações desde a versão anterior 0.3 2010-06-09:

Alterações desde a versão anterior 0.2 2010-06-07:

Alterações desde a versão anterior 0.1 2010-05-28:

B. Agradecimentos

Esta ontologia foi originalmente desenvolvida para uso pelo data.gov.uk como parte do projeto Linked Data Kernel do Reino Unido, sob a liderança e orientação de John Sheridan (The National Archives). As sugestões e o feedback dado por Jeni Tennison foram imensamente úteis no primeiro esboço(draft), que teve seu conteúdo extremamente melhorado. O trabalho também se inspirou em um série de outras ontologias, em particular a ontologia Gazette Organization , cuidadosamente projetada, e a Proton-top.

O editor agradece o apoio, comentários e suporte do Grupo de Trabalho de Dados Governamentais Interrelacionados (Linked Data) - em especial a Daniel Vila por transcrever a documentação original para o formato W3C e a Bart van Leeuwen pelos feedbacks e discussões que resultaram na inclusão de org:Post.

A modelagem de org:Post é fortemente baseada no trabalho de Jeni Tennison para a modelagem do Governo do Reino Unido.

C. Referências

C.1 Referências normativas

[FOAF]
Dan Brickley, Libby Miller. FOAF Vocabulary Specification 0.98. 9 August 2010. URL: http://xmlns.com/foaf/spec/
[OWL2-PRIMER]
Pascal Hitzler; Markus Krötzsch; Bijan Parsia; Peter Patel-Schneider; Sebastian Rudolph. OWL 2 Web Ontology Language Primer (Second Edition). 11 December 2012. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/owl2-primer/
[RDF-CONCEPTS]
Graham Klyne; Jeremy Carroll. Resource Description Framework (RDF): Concepts and Abstract Syntax. 10 February 2004. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/rdf-concepts/
[RDF-SCHEMA]
Dan Brickley; Ramanathan Guha. RDF Schema 1.1. 9 January 2014. W3C Proposed Edited Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/rdf-schema/
[RDF-SPARQL-QUERY]
Eric Prud'hommeaux; Andy Seaborne. SPARQL Query Language for RDF. 15 January 2008. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/rdf-sparql-query/
[RFC2119]
S. Bradner. Key words for use in RFCs to Indicate Requirement Levels. March 1997. Internet RFC 2119. URL: http://www.ietf.org/rfc/rfc2119.txt
[SKOS-REFERENCE]
Alistair Miles; Sean Bechhofer. SKOS Simple Knowledge Organization System Reference. 18 August 2009. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/skos-reference
[prov-o]
Timothy Lebo; Satya Sahoo; Deborah McGuinness. PROV-O: The PROV Ontology. 30 April 2013. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/prov-o/

C.2 Referências informativas

[DC11]
Dublin Core metadata initiative. Dublin Core metadata element set, version 1.1. July 1999. Dublin Core recommendation. URL: http://dublincore.org/documents/dcmi-terms/
[OWL-TIME]
Jerry Hobbs; Feng Pan. Time Ontology in OWL. 27 September 2006. W3C Working Draft. URL: http://www.w3.org/TR/owl-time
[good-relations]
Martin Hepp, GoodRelations Language Reference, Version 1.0, 1 October 2011, URL: http://www.heppnetz.de/ontologies/goodrelations/v1.html
[prov-constraints]
James Cheney; Paolo Missier; Luc Moreau. Constraints of the PROV Data Model. 30 April 2013. W3C Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/prov-constraints/
[turtle]
Eric Prud'hommeaux; Gavin Carothers. RDF 1.1 Turtle. 9 January 2014. W3C Proposed Recommendation. URL: http://www.w3.org/TR/turtle/
[vcard-rdf]
Renato Iannella; James McKinney. vCard Ontology. 24 September 2013. W3C Working Draft. URL: http://www.w3.org/TR/vcard-rdf/